Alerta emocional: Sinais de que algo está mal!

AE VS alerta emocional web | Auchan&Eu

A primeira pergunta que se coloca é: cuidamos da nossa saúde emocional como cuidamos da nossa saúde física? No nosso dia-a-dia, quando sentimos uma dor física, a nossa atenção tende a centrar-se na mesma e, muitas das vezes, procuramos ajuda de um profissional de saúde para aliviar esse mal-estar. Porque não fazemos o mesmo com o mal-estar emocional?

A importância que se dá à saúde emocional tem vindo a aumentar.

Da mesma maneira que cuidamos de uma dor de braço devemos cuidar de uma dor interna, emocional, que muitas das vezes causa um maior mal-estar. A Organização Mundial da Saúde (OMS) define saúde como o equilíbrio entre o bem-estar físico, mental e social. Cuidar da saúde mental é tão importante quanto nos alimentarmos ou fazermos exercício físico.

Os problemas de saúde mental além de afectarem as relações entre as pessoas podem ainda abrir portas para o desenvolvimento de outras doenças. Se queremos ter qualidade de vida, precisamos cuidar da nossa saúde mental. Os sinais acerca da nossa saúde mental nem sempre são valorizados, levando a que o sofrimento psicológico se mantenha no tempo.

O bem-estar emocional precisa de ser cuidado e estimulado.

Este está presente quando predominam as emoções positivas. Por outro lado, quando são as emoções negativas as mais prevalentes, estamos perante uma situação de mal-estar emocional. Uma boa forma de o proteger e manter passa por estar alerta aos sinais de mal-estar emocional. Os sinais que indicam um possível problema relacionado com a saúde mental podem estar relacionados tanto com sintomas físicos, como cansaço extremo e dores de cabeça, como com sintomas de ordem psíquica, como pensamentos acelerados e repetitivos, angústia e/ou apatia em relação à vida.

Um dos principais sinais de mal-estar é a perda de preocupação com a própria saúde e bem-estar.

A qualidade do nosso sono revela muito sobre a nosso bem-estar emocional. Sintomas como insónias ou sono excessivo devem ser avaliados. Cuidarmos do nosso sono é essencial pois contribui para a nossa saúde física e emocional. O nosso apetite também diz muito sobre o nosso estado emocional. Fome excessiva ou perda de apetite são sintomas que devem ser tidos em conta, principalmente quando acontecem de forma recorrente. Quando a saúde emocional não está bem, é possível ainda observarmos a presença de dores físicas inexplicáveis, que podem revelar-se através de uma dor no peito, dores nas costas, dores de cabeça, na região da lombar, problemas digestivos entre outros. São fáceis de identificar porque, geralmente, aparecem do nada, sem motivo aparente.

Outro dos sinais mais claros de que a saúde mental não vai bem é a presença de comportamentos incomuns.

Dificuldades para sairmos da cama e fazermos as coisas do dia-a-dia ou perda de interesse em actividades que antes nos davam muito prazer precisam ser observadas, pois elas podem indicar que a nossa saúde mental precisa de cuidados. Variações de humor frequentes e, muitas das vezes, independentes do
que acontece no dia-a-dia, são sinais de instabilidade emocional. Outro sinal que não devemos ignorar é a necessidade de nos isolarmos, de nos afastarmos das pessoas significativas da nossa vida e estarmos mais tempo sozinhos. A apatia excessiva, ou seja, a sensação de estar desligado do mundo, de não sentir ansiedade, tristeza, alegria ou qualquer outra emoção ou sentimento também merece a nossa atenção.

Algumas vezes surgem vários sintomas que se relacionam e que levam a um mal estar geral.

Se não cuidarmos atempadamente pode mesmo culminar em depressão ou ansiedade generalizada, entre outros. É importante estarmos informados e atentos aos sinais para termos qualidade de vida e saúde. Em situações em que identifiquemos sinais de mal-estar emocional é importante nos lembrarmos de que não estamos sozinhos. A ajuda pode ser encontrada junto de amigos e familiares, mas também junto dos profissionais de saúde mental. Procurar ajuda especializada quando nos deparamos com sinais acentuados de mal-estar, é essencial e um acto de coragem e amor próprio. Investir e cuidar da nossa saúde mental deve ser sempre uma prioridade.

catarina moco | Auchan&Eu

Catarina Moço
Psicóloga Clínica (OP 5069)
Fundação Pão de Açúcar Auchan