Comportamento dominante ou submisso?

Comportamento dominante ou submisso?

Os teus donos podem, muitas vezes, perguntar-se se tens um comportamento dominante ou submisso? Quais são os traços que caracterizam ambos os comportamentos? Perceber esta diferença não é assim tão fácil, pois existem diversos graus de dominância canina.

Observação do nosso comportamento com outros animais ou outras pessoas

Através da observação, é possível perceber se somos um cão dominante ou submisso. Existem linguagens corporais específicas de cada tipo. O mais difícil é perceber qual o grau de dominância ou submissão e se se trata de um grau extremo. No caso de se apresentar um grau exagerado, pode acabar por se tornar um problema no dia-a-dia.

Em casas com diversos cães é mais fácil perceber qual a relação hierárquica entre eles.

Um cão que se torne submisso a outro pode impor o seu carácter a um terceiro cão, tornando-se, neste caso, um cão dominante. Esta relação é o que faz com que os cães mantenham o respeito entre eles e a paz nas casas onde vivem.
A idade é também um fator bastante importante no que diz respeito a esta relação hierárquica. Na maior parte das vezes, o cão mais velho é o dominante.

Os sinais mais óbvios de um cão dominante são a postura corporal

O cão procura impor-se de frente para outro cão; os olhos, que penetram e encaram sem interrupção dos outros animais; a cauda erguida e curvada acima do dorso; o pelo eriçado e o posicionamento da cabeça ou queixo sobre o dorso do outro animal.

A submissão é o oposto do descrito acima

Distingue-se através da forma de se comportar. Um cão submisso baixa as orelhas, tenta impor-se o menos possível, evita o contacto visual direto e, na maior parte das vezes, deita-se para mostrar a sua submissão.