Vegetais na gravidez: o que comer e o que não comer

Uma alimentação variada, equilibrada e completa durante a gravidez é fundamental para o adequado desenvolvimento e crescimento do feto.

O consumo de vegetais é por isso, essencial para uma gravidez saudável, pois estes são fonte de vitaminas e minerais, substâncias que são especialmente necessárias nesta fase do ciclo de vida. Além disso, os vegetais constituem uma fonte de água e fibras, importantes para o adequado funcionamento do intestino. São também pobres em lípidos e hidratos de carbono, o que lhes confere um baixo valor calórico. Assim, recomenda-se o consumo de 3 a 5 porções diárias de vegetais – 1 porção equivale a 180g (2 chávenas almoçadeiras) de vegetais crus ou 140g (1 chávena almoçadeira) de cozidos ou 130g (1 concha média) de sopa.

 

Como aumentar o consumo de vegetais?

Deve iniciar as refeições de almoço e jantar com sopa, incluir sempre no prato do almoço e jantar vegetais como acompanhamento, acrescentar vegetais (cortados, inteiros, ripados) na confeção da carne ou peixe e ainda incluí-los nas refeições intermédias, em sumos ou batidos. Os vegetais podem ser consumidos crus (desde que bem lavados), cozidos, a vapor, assados ou em refogado/salteado.

No entanto, o facto de muitas mulheres não serem imunes à toxoplasmose implica a adoção de cuidados de segurança alimentar quanto ao consumo de vegetais. A toxoplasmose é uma infeção causada por um parasita, o Toxoplasma gondii, que afeta gatos domésticos e selvagens – e a sua transmissão pode ocorrer quando se consomem alimentos crus ou mal cozidos que contenham a forma inativa do parasita. Se uma mulher grávida for infetada, a toxoplasmose pode ser transmitida ao feto através da placenta, podendo causar um aborto ou toxoplasmose congénita.

 

O que fazer se não for imune?
Não deve ingerir saladas cruas fora de casa, optando antes pelos vegetais confecionados. Em casa, se optar pelo consumo de saladas, deve lavar e higienizar muito bem os vegetais: deixe-os de molho numa bacia com 1 litro de água e 1 colher de sopa de hipoclorito de sódio, durante cerca de 15 minutos, e depois passe-os por água potável.

Assim, o consumo de vegetais deve ser privilegiado durante a gravidez devido aos inúmeros benefícios que traz tanto para a mãe como para o feto – desde que se cumpram as regras de segurança alimentar!

Ana Rita Silva, Nutricionista. Membro da Ordem dos Nutricionistas nº0696N.
Colaboração com Dietética e Nutrição da ESTeSL.

PUB PUB