Pudins com chia

Uma das consequências da busca pelo aumento do consumo diário de fibra foi a introdução de sementes variadas nas cozinhas portuguesas. Passou a ser normal e habitual ter sementes de linhaça, abóbora, chia e goji, entre outras, para adicionar a saladas, iogurte, cereais, granolas ou mesmo para comer como snack. Destas sementes, destacamos a chia, que tem características muito especiais.

Para além de serem ricas em ácido linoleico, aminoácidos (proteínas), fibras e polifenóis (antioxidantes), as sementes de chia têm uma elevada capacidade de absorção e retenção de água, o que faz com que consigam criar texturas semelhantes ao pudim-crocante (caso opte por deixar a semente inteira).

A fórmula é simples: 2 canecas de líquido para 6 colheres de sopa de sementes de chia.
A partir daqui, as opções são várias.

Os truques:

  • Misture o líquido com os sabores antes de juntar as sementes para obter um sabor uniforme.
  • Prepare o pudim pelo menos 15 minutos antes para permitir que a chia absorva a água e crie a textura. Idealmente, faça de um dia para o outro.
  • Se preferir uma consistência mais cremosa, triture tudo com a varinha mágica.

 

Experimente e fique fã!
Saiba mais sobre as sementes de chia aqui.

 

Catarina Monteiro, Coach da Your Challenge. Formadora e Nutricionista do Nutrihome.
Membro da Ordem dos Nutricionistas nº0759N.

PUB PUB