Cozido à Portuguesa: afinal faz bem ou mal?

AE VS cozido a protuguesa web | Auchan&Eu

A origem

A história do cozido é um pouco dúbia. Terá vindo de Espanha (olla podrida ou cocido)? Será uma herança mais antiga? A verdade é que existem muitas variações do cozido por toda a Europa e em quase todas as carnes e os legumes cozidos estão presentes.

Em Portugal, o cozido à portuguesa é um prato tradicional e conhecido em todo o país. É o resultado de séculos de aperfeiçoamento, com contributos das diferentes regiões nacionais.
Apesar das variações que podem surgir, a receita-base é com carne de vaca, porco e frango; chouriço de carne e de sangue; farinheira e morcela; couve-portuguesa e couve-lombarda; cenoura, batata e nabo1.

Benefícios

Tem a fama de ser um “prato pesado” mas não se pode descurar a presença de vários alimentos que devem ser incluídos, frequentemente, na nossa alimentação, como é o caso dos vegetais: cenouras, nabos e couves; das batatas e arroz e ainda do feijão. A evidência científica demonstra o potencial efeito protetor do consumo destes alimentos face ao desenvolvimento de diversas patologias2.

Os legumes, como as cenouras, os nabos e as couves, apresentam inúmeros benefícios para oorganismo, nomeadamente como fator de prevenção nas doenças cardiovasculares e determinados tipos de cancro, devido ao seu elevado teor de nutrientes e de fibra2.

No que toca ao arroz e à batata, o seu consumo apresenta um efeito protetor em relação ao desenvolvimento de várias doenças crónicas, como obesidade, síndrome metabólico, diabetes mellitus tipo 2, diversos tipos de cancro e doenças cardiovasculares2.

Em relação ao feijão, sendo este fornecedor de várias vitaminas, rico em fibra e hidratos de carbono de absorção lenta, torna-se importante no controlo e prevenção de distúrbios metabólicos2.

Dieta mediterrânea

Os alimentos acima referidos têm uma presença fulcral numa alimentação saudável, assente nos princípios da dieta mediterrânea, dieta que promove a saúde e previne a doença. Deste modo, é possível incorporar este prato tão rico e tão tradicional numa alimentação tipicamente mediterrânea2.

No que respeita às carnes vermelhas (vaca e porco) e enchidos que também fazem parte deste prato, eles podem e devem fazer parte da alimentação, logo que seja de forma esporádica2. O cozido à portuguesa será uma das melhores receitas para consumir estes alimentos, quer pelo facto de eles serem cozinhados sem adição de gordura (são cozidos), quer pelo facto de serem acompanhados de verduras, leguminosas e cereais que, como referido anteriormente, estão repletos de benefícios.

Quando comer Cozido à Portuguesa lembre-se que metade do seu prato deve ser ocupado por legumes, um quarto do prato está destinado aos cereais e leguminosas e outro quarto à carne e enchidos.

Referências bibliográficas:
  1. Weichselbaum, E., Benelam, B., & Costa, H. S. Synthesis report No 6: Traditional Foods in Europe [internet] Traditional Foods in Europe. [citado a de janeiro de 2022]
  2. Pinho I, Rodrigues S, Franchini B, Graça P. PADRÃO ALIMENTAR MEDITERR NICO: PROMOTOR DE SAÚDE [Internet]. Padrão Alimentar Mediterrânico Promotor de Saúde. 2016 [citado a 3 de julho de 2021]

Filipa Canadas
Nutricionista Estagiária Auchan
Membro da Ordem dos Nutricionistas nº3652 NE