Comer marisco? Sim, e com saúde!

Comer marisco? Sim, e com saúde!

Comer marisco tem vindo a ganhar um papel de destaque nas mesas natalícias dos portugueses. Mas conhece todas as suas propriedades? Aqui ficam alguns factos curiosos sobre o marisco.

Sabia que, dentro do grupo do marisco, encontramos dois tipos de animais marinhos?

Existem os Moluscos (mexilhão, ameijoa, conquilha) e os Crustáceos (sapateira, camarão, caranguejo). E, ao contrário do que se pensa, o marisco não tem um impacto negativo nos valores de colesterol! Hoje sabemos que as gorduras responsáveis pelo aumento do colesterol são, principalmente, as gorduras trans. E estas estão presentes no marisco em quantidades reduzidas. Pelo contrário, o próprio marisco poderá ser um fator protetor da saúde cardiovascular, pelos interessantes níveis de ácidos gordos polinsaturados que possui.

O quitosano é um polímero hidrossolúvel semelhante à celulose. É derivado da quitina do exosqueleto dos crustáceos marinhos, de onde é, na maior parte das vezes, extraído. A sua ação na redução do colesterol está associada a proteínas de baixa densidade (LDL). No aumento do colesterol, está associada a proteínas de alta densidade (HDL). Alguns estudos parecem demonstrar atividade terapêutica no auxílio da redução de peso.

Outra característica nutricional, que o marisco possui, é a sua riqueza em minerais, nomeadamente:

  • ferro – importante para a formação dos glóbulos vermelhos
  • zinco – responsável pelo reforço do nosso sistema imunitário
  • selénio – com função antioxidante

Adicionalmente, é uma boa fonte de vitamina B12. Esta é importante na formação de células sanguíneas e integridade das células nervosas.

No entanto, apesar da riqueza nutricional do marisco, nem todos o podem consumir!

Pessoas com alergias alimentares ao marisco têm, obrigatoriamente, que o excluir da sua alimentação. Assim como quem sofre de gota. O seu consumo pode levar a um aumento do ácido úrico no sangue, agravando o problema.

Outro fator a ter em conta é o método se confeção e acompanhamento escolhido. Consumir camarão com maionese ou pão torrado com manteiga, ter excesso de sal ou optar pela fritura, irá adicionar gordura de má qualidade e sal. Desta forma, um alimento interessante passa a ser de risco.

Inspire-se na nossa receita de Espetadas de polvo e camarão com batatas a murro, para a sua ceia de natal.

Sara Martins, Nutricionista Jumbo

Membro da Ordem dos Nutricionistas nº 3103N

PUB PUB