Comer bem e barato, sim, é possível!

Ter uma alimentação saudável a um baixo custo nem sempre é uma tarefa fácil… Mas é possível! Exige conhecimento, treino, tempo e paciência.
É fundamental ter em consideração a qualidade e quantidade de alimentos consumidos aliando isto a um custo económico reduzido.
A chave está em planear todas as refeições semanalmente! Primeiro deverá ver o que tem na despensa, depois planear a sua ementa e, por fim, fazer a sua lista de compras.

Veja alguns cuidados que deve ter durante e após a sua ida ao hipermercado:

Durante as compras…

  • Antes de mais, evite ir às compras com fome! Faça uma pequena refeição antes. Evite também ir apressadamente às compras. Estas devem ser feitas com calma e tempo.
  • Cumprir a lista de compras – Compre apenas o que precisa.
  • Comparar preços – Não se esqueça de comparar o preço unitário em vez do preço por embalagem.
  • Promoções vs. Marca branca – Verifique as promoções existentes em loja. No entanto, tenha em conta que as marcas brancas são mais económicas.
  • Tamanho das embalagens – Escolha embalagens de tamanho familiar, pois se fizer as contas ao Kg, muitas vezes compensa. No entanto, cuidado para não exagerar e deixar estragar em casa.
  • Composição nutricional – Compare a composição nutricional dos produtos evitando alimentos ricos em sal, gordura saturada/trans e açúcar.
  • Sazonalidade – As frutas e verduras frescas e sazonais, são nutricionalmente mais ricas e também mais económicas.
  • Prazos de validade – Opte por produtos com um prazo de validade mais longo.

Depois das compras….

  • Sopa – Faça sopa para mais refeições e conserve no frigorífico/congelador.
  • Cozinhe mais do que uma dose – Cozinhe para o dobro do que vai consumir, de forma a sobrar para outra refeição. Assim assegura quantidade suficiente para congelar e não faltar refeições para durante a semana. Para além disso, ainda poupa em energia, luz e tempo.
  • Diminua o desperdício alimentar – Utilize “as sobras” para criar novas alternativas de refeição. Inspire-se no nosso artigo “Desperdício Alimentar – da teoria à prática” e comece já hoje a reduzi-lo!
  • Cozinhe pratos de panela – Estes pratos estufados têm alto rendimento e são saudáveis, uma vez que a água de cozedura é consumida e preserva os nutrientes. Junte leguminosas e vegetais de forma a diminuir a inclusão de carne ou peixe: uma forma saudável de economizar e tornar a refeição mais sustentável.
  • Tome o pequeno-almoço em casa – Tomar um pequeno-almoço num café acarreta custos maiores, além de que geralmente significa uma refeição menos saudável.
  • Dê uso à sua marmita – Evite almoçar e lanchar fora. Fica mais dispendioso e geralmente são refeições menos equilibradas. Veja aqui o testemunho da Geisa, autora do blog “Ela e a Marmita”.
  • Água – Não se esqueça de levar água de casa. Se se esquecer, acabará por ter de ir comprar.

Por último, mas não menos importante: tente organizar-se no fim de semana para ter tempo para cozinhar.
Desta forma, consegue levar sempre marmita de casa. O que faz com que poupe tanto no orçamento familiar, como em escolhas alimentares menos saudáveis nos cafés e/ou restaurantes.

Sara Martins
Membro da Ordem dos Nutricionistas nº3103N