Alternativas para a base da pizza

AE pizza web | Auchan&Eu

A pizza é e sempre será um dos pratos favoritos das famílias. Além de ser uma refeição diferente e saborosa, é frequentemente um momento para cozinhar em família, especialmente com os mais pequenos.

No entanto, tem a desvantagem de ser uma refeição menos saudável. Mas será que tem mesmo de ser assim?

Não necessariamente. Além do cuidado que pode (e deve) ter com os ingredientes “topping” que escolhe para completar a sua pizza, pode ainda optar por bases mais saudáveis do que a clássica base do género “massa de pão”.

Existem várias opções ao seu dispor:

  • Base de farinha integral (com fermento) e iogurte natural – com esta opção consegue diminuir a quantidade de gordura na massa e aumentar o teor de fibra, mas continua a ter bastantes hidratos de carbono. Este facto pode ser minimizado se confecionar uma base bastante fina.
  • Tortilha/wrap (comprados prontos a utilizar) – com esta alternativa fica com uma base bastante fina, pouco calórica e pronta a utilizar. No entanto, continua a ter um teor significativo de hidratos de carbono e alguns aditivos, visto ser um produto industrial.
  • Base de batata doce – caso queira uma opção com menor índice glicémico e utilizando ingredientes que são hoje muito comuns em qualquer casa, pode juntar batata doce e ovo para conseguir uma base de pizza rápida e diferente. No entanto, tal como as anteriores, esta base contém ainda um valor de hidratos de carbono bastante considerável.
  • Base de abóbora – também consegue criar uma massa para pizza com puré de abóbora. Tem de ter o cuidado de adicionar alguma farinha, pois a abóbora já tem bastante água na sua composição, o que pode dificultar o processo. Assim, juntando puré de abóbora, um pouco de farinha e ovo, consegue obter uma massa ligeiramente mais doce, o que pode ser uma excelente opção para uma pizza de sobremesa ou uma pizza salgada com um toque agri-doce.
  • Base de couve-flor – misturando couve-flor, um queijo que derreta (mozarela ou parmesão, por exemplo) e ovo, também consegue obter uma base para pizza bastante agradável e moldável. Esta opção não tem glúten, contém poucos hidratos de carbono e, se tiver cuidado com a escolha do queijo (e optar por um queijo com menor teor de gordura), é considerada pouco calórica.

Como vê, opções não faltam para poder disfrutar de uma pizza mais saudável e com menos culpa. Por isso, mãos à obra e boas pizzas!
Experimente a nossa receita com uma Base de Pizza alternativa.

Catarina Monteiro
Coach da Your Challenge
Formadora e Nutricionista do Nutrihome

Membro da Ordem dos Nutricionistas nº0759N