Dia da mãe em tempos de quarentena

AE Dia da mae web | Auchan&Eu

Este está a ser um ano atípico, com mais de metade da população mundial em quarentena ou isolamento. Esta situação torna-se particularmente desafiante para as mães. Com toda a família em casa e, muitas vezes, ainda a trabalhar remotamente a tempo inteiro, são elas que, regra geral, ficam mais sobrecarregadas. Seja por terem filhos pequenos sempre por perto a exigir atenção, filhos em idade escolar que precisam de acompanhamento nas atividades letivas, seja como mediadora das frequentes tensões familiares que caracterizam a quarentena. Não há mãos a medir e o ataque de nervos espreita a cada esquina.

Este ano é preciso mimar ainda mais as mães, que se desdobram em diferentes papéis para chegar a todos.

Mas nem só de famílias com filhos pequenos ou adolescentes se faz o país. É preciso não esquecer as matriarcas da família, as mães e avós já no grupo de risco que estão sozinhas, privadas da companhia de filhos e netos e do seu papel social enquanto apoio familiar. Acrescenta-se que, neste grupo, há muitas que não dominam as tecnologias, logo não conseguem contar com elas para enganar a saudade, para além de ouvir a voz dos que lhe são queridos.

Ainda neste rol de mães, se deve incluir as grávidas, de primeira viagem ou não.

São um grupo muito fragilizado nesta época, visto que enfrenta o desafio de passar a gravidez, o parto e os primeiros dias do bebé sozinhas ou só com o apoio imediato do pai da criança.

Todas estas circunstâncias tornam o dia da mãe ainda mais especial neste ano de 2020. É preciso acarinhar as mães e agradecer-lhes por todo o trabalho intenso e fundamental para o bem-estar da família.

Como assinalar o dia

O dia da mãe é tradicionalmente assinalado juntando toda a família para uma refeição, como é a tradição portuguesa para a maior parte dos dias especiais. Poder-se-ia fazer algum programa do agrado da mãe, ou mesmo oferecer-lhe um “mimo” especial para desfrutar de um momento de “autocuidado”.

Desta vez, será um pouco diferente. O desafio está nos dois extremos: ou não se consegue estar fisicamente no mesmo local que a mãe, devido ao isolamento, ou a família já está todos os dias junta há semanas, sem grande espaço individual.

Para quem está longe, o telefonema é imperativo.

Filhos e netos devem revezar-se e dedicar um tempo a conversar, partilhar histórias e perder-se um bocadinho no momento. Para as mães mais modernas, que dominam a tecnologia, nada como juntar a família online para uma sessão de mimos, partilha e gargalhadas, mesmo que esteja cada um à sua mesa em vez de todos numa mesa comum. Há muitas aplicações para o efeito, que proliferaram nesta época e que são fáceis de utilizar.

Para quem está “demasiado” perto, o truque é mudar a rotina.

Um pequeno-almoço na cama, por exemplo, ou um dia de SPA caseiro improvisado, além do almoço ou jantar feitos pelo resto da família, com direito a sessão de cinema para ver aquele filme que a mãe anda há muito tempo a querer ver, mas não o faz por falta de oportunidade ou companhia. Este é o dia para “acumular” todos esses pequenos mimos.

Há algo que é transversal a todas as mães, e que é relativamente simples de fazer.

Todas gostam de receber presentes feitos pelos filhos ou netos. E isto não é só para os grandes génios das artes. Certamente todos conseguirão pensar em algo. Se a família tem jeito para representar, uma boa forma de deliciar as mães é escolher um sketch célebre e recriá-lo. Ou melhor: reescrevê-lo, adaptando-o à realidade da família, caricaturando todos. A diversão está garantida.

Nessa linha, também poderão fazer uma adivinha coletiva, em que representam cada membro da família numa dada situação. Por exemplo: o que cada um faz quando é chamado para a mesa, ou quando lhe pedem um favor? Ou quando é a sua vez de fazer o jantar? O que seria se cada um dos membros da família mandasse lá em casa durante um mês?

Se têm jeito para cantar, uma boa forma de por todos a rir é pegar na letra de uma música e adaptá-la à realidade da família agora em quarentena. Depois montem o cenário, os figurinos e filmem para mostrar à restante família, e quem sabe ficar viral na internet, como já aconteceu com algumas iniciativas do género. E, nestas aventuras musicais, se alguém tocar um instrumento, ainda melhor. Como se sabe, todas as mães e avós se deliciam com os talentos da descendência.

Se a família está mais virada para as artes plásticas, nada como desenhar ou compor um quadro para oferecer à mãe. Ou finalmente renovar aquele móvel velho que está há eternidades na lista de espera.

Uma boa opção para as avós que estão longe é juntar uma série de desenhos dos netos e enviar pelo tradicional correio.

Ou imprimir umas quantas fotografias escolhidas pela família e legendá-las na parte de trás, para partilhar com a avó cenas dos bastidores da quarentena, ou saudades das últimas férias em família.

Para os que têm alma de escritor, há muitas ideias giras e com garantia de entreter as mães e avós durante horas. Durante umas semanas tentem escrever uma crónica por dia. Pode ser um diário da quarentena, um misto de temas que vêm à cabeça, ou mesmo um poema, para os mais artísticos. Pode ser um texto num tom mais sério, mas inspirador. Como uma série de coisas que cada um aprendeu com a mãe ou a avó. Uns dias antes do dia da mãe, enviem os textos por correio ou e-mail, para que estejam prontos a abrir no dia, tal como se fosse Natal.

Para as mães grávidas, pode ser interessante fazer um diário bem-humorado de “quarentena”, como se fosse escrito pelo bebé.

Este, estando naturalmente isolado na barriga da mãe, compreenderá melhor que ninguém os desafios do isolamento social. Se há altura boa para escrever um diário da gravidez, é esta. Tanto a mãe como o pai, e até irmãos mais velhos, podem contribuir para criar um álbum de família com esse pretexto.

Outra ideia para as mães grávidas é uma sessão de fotografias caseira. De há alguns anos para cá tornou-se hábito marcar sessões fotográficas durante a gravidez e nos primeiros tempos da criança. Estas são muitas vezes na rua ou em lugares como a praia ou um jardim, o que nestas circunstâncias não pode ser feito. À falta desses cenários, dêem largas à imaginação e façam uma sessão diferente, aproveitando as divisões da casa e os adereços disponíveis.

Para os mais pragmáticos, e para os que não querem deixar de assinalar este dia com um presente tangível, nada como recorrer aos omnipresentes serviços de entrega.

No entanto, aproveite este tempo para ser original. Se costuma oferecer delícias gastronómicas, opte por fazer algo em casa e mandar entregar, ou então apoie pequenos produtores locais, para ajudar a escoar os seus produtos.

Se costuma gostar de oferecer música ou bilhetes para concertos, pesquise online algum concerto completo que lhe agrade e envie o link. Cada membro da família pode fazer o mesmo, aproveitando para partilhar algo de que gostam e as lembranças ou sensações que lhe associam. É muito mais bonito ouvir concertos assim, através dos ouvidos e sentimentos dos que nos são mais queridos.

Em alternativa, junte a família e façam uma lista de músicas, partilhando-a numa aplicação ou plataforma online. Melhor ainda, podem fazer a inscrição da mãe ou avó nessa plataforma e oferecer alguns meses de utilização.

Para os cinéfilos, podem fazer uma coisa semelhante.

Ofereçam a inscrição e alguns meses de um sistema de streaming, junto com uma lista de sugestões e a razão pela qual os sugerem. Ou uma simples compilação de títulos dos filmes da vida de cada membro da família, com uma breve descrição do que estes lhes recordam. Nem todos estarão disponíveis nos sistemas de aluguer de filmes por cabo ou online, mas a maioria estará.

Para as mães que apreciam exercício, ou simplesmente aprender coisas novas, um excelente presente é um vale para aulas online.

Com a implementação das medidas de segurança, muitos estúdios de dança, yoga, ginásios e academias passaram a oferecer aulas online em tempo real. Ofereça um pacote de aulas, ou aulas experimentais em vários estúdios. As modalidades são variadíssimas. Pode ser que seja desta vez que a mãe poderá finalmente experimentar meditação ou matar saudades das aulas de barra de chão dos tempos do ballet infantil.

Mas não só de desporto se fazem as aulas online. Pintura, cerâmica, cozinha, línguas, terapias alternativas, música. São várias as áreas do saber que disponibilizam palestras e cursos online. Informem-se e escolham uma ou várias opções para oferecer neste dia, sem esquecer de ajudar a criar depois o tempo disponível para as praticar! Mais que aprendizagens, estes presentes representam uma oferta de tempo à mãe. Tempo para si, para cuidar de si própria e recuperar o descanso e a sanidade mental que foram perturbados nas últimas semanas.

No fundo, é isso que importa. Neste dia da mãe ofereça tempo, atenção, gargalhadas, descanso, carinho e amor. Afinal, é disso que todas as mães precisam, em qualquer idade ou fase da vida.

Teresa Fernandes, Fisioterapeuta
Instrutora de Yoga Suspenso, Gyrotonic e Gyrokinesis (aplicação na perda de mobilidade, prevenção de problemas músculo-esqueléticos, pré e pós-parto)