Celebrar a vida ao ar livre

O último ano trouxe uma realidade difícil. Os confinamentos, mais ou menos restritivos, a par com o receio da exposição ao risco de infeção, limitaram em muito o raio de ação da rotina de quase todos, encerrando-a nas quatro paredes de casa durante a maior parte do tempo.

Aprendemos a ser produtivos, sãos e até felizes em casa. Adaptámo-nos ao teletrabalho, os projetos em casa com a família e instituímos rotinas para manter a saúde física e mental. Mas agora é tempo de desconfinar. Com responsabilidade, cumprindo as normas de segurança quanto à higiene das mãos, o distanciamento e o uso de máscara. Mas ainda assim, é tempo de celebrar a vida ao ar livre!

O que fazer? Comece pelo básico

Estar com quem se gosta, ou simplesmente desfrutar de tempo ao ar livre, não precisa de muito mais que isso mesmo: boa companhia e bom ambiente. Num país como Portugal, com tão bom tempo, praias lindas e espaços verdes, porque não escolher um lugar para simplesmente, estar. Sozinho, com a família ou amigos, pense no prazer tão simples de estender uma toalha na relva e apanhar um pouco de sol, a ouvir música, ler um livro, conversar ou partilhar a alegria das crianças a brincar.

Viva mais os espaços verdes e as praias perto de si, desfrute do seu sossego e do contacto com a natureza. Tente ter duas ou três opções à escolha, caso alguma esteja mais cheia e não permita o devido distanciamento. Se lhe é possível, opte por estes programas em dias de semana, mesmo que o tempo seja pouco. Um encontro num jardim, ou uma caminhada com um amigo pelo paredão junto à praia, podem ser um oásis na semana e uma celebração da liberdade de estar fora de casa. Mesmo na cidade, há sempre locais e cantos por explorar. Desfrute de uma caminhada e descubra novos lugares dentro daquele que considera o seu.

Mexa-se

Porque não juntar o útil ao agradável e retomar a prática de desporto ao ar livre? Se desenvolveu uma rotina de exercício em casa nos últimos meses, experimente um dia trazer o tapete para o jardim e praticar fora de casa. Pode ser que nasça aí um novo bom hábito. Mais, pode fazer desse um programa com amigos: corram ou caminhem juntos, ou inscrevam-se numa aula ao ar livre. Pode ser o início de uma rotina ou simplesmente uma experiência conjunta, matando saudades enquanto exercitam o corpo.

A propósito de amigos, porque não experimentar dar uma volta maior com o cão? Não é preciso fazer km a correr juntos (lembre-se que os animais também precisam de habituação gradual ao esforço), mas um passeio mais longo, quem sabe até um parque de cães noutra zona da cidade em que o animal possa brincar e socializar, pode fazer maravilhas por ambos. Socializar, mesmo de forma superficial com outros donos de cães, ajuda a manter uma parte da saúde mental e emocional. Além disso, ambos mudam de ares e fazem exercício.

Recupere alguns programas com novo entusiasmo

Nada como estar privado de uma atividade para lhe dar mais valor quando volta a poder fazê-la. É uma forma de mindfulness, deixamos de tomar os programas por garantidos e apreciamo-los mais, estamos mais presentes. Desfrute de uma bebida numa esplanada ao final do dia, de um piquenique de jardim ou de um concerto tranquilo ao ar livre. Este verão promete iniciativas interessantes, desenhadas de acordo com as regras de segurança e com muito potencial para uma verdadeira celebração.

Benefícios

Desfrutar do ar livre melhora em muito a saúde física e mental, disso não há dúvida. A Natureza o Sol na pele – a consequente fixação de vitamina D – e a brisa na cara, melhoram o estado de espírito. Trazem ao corpo e à mente um novo ânimo face aos desafios da rotina e ao período de confinamento intermitente que caracterizou o último ano. A saúde física sai ainda mais beneficiada se fizer desporto (sempre mantendo a hidratação e o cuidado da pele), e por sua vez, a saúde mental e emocional melhoram se acrescentar o convívio responsável com amigos e a família.

O último ano foi duro. No entanto, o tempo que estamos a viver não nos será devolvido, pelo que há que usufruir dele da melhor forma possível. De que está à espera para celebrar a vida lá fora?

Teresa Fernandes, Fisioterapeuta
Instrutora de Yoga Suspenso, Gyrotonic e Gyrokinesis (aplicação na perda de mobilidade, prevenção de problemas músculo-esqueléticos, pré e pós-parto)