Faça Você Mesmo, tal como faz a Leonor Poeiras

Responsável com… Leonor Poeiras

A apresentadora de televisão Leonor Poeiras é autora do blog “Oficina Poeiras” e crónica adepta do “faça você mesmo”. Com pouca madeira, um rolo de corda e restos de tecido mostrou-nos como é possível decorar um jardim ou espaço exterior. É oficial: o Do It Yourself está na moda.

Exemplo responsável

Para a Leonor, a necessidade permanente de re-inventar vem desde sempre. “Desde muito cedo que me habituei a adaptar e alterar objetos, roupa, etc. Por vontade e por necessidade, porque sou a mais nova de 5 irmãos e também, claro, porque os meus pais sempre me concederam essa liberdade criativa”. Na televisão o foco está 100% no trabalho mas quando termina o dia, a Leonor começa logo a pensar num projeto novo, a caminho de casa, no supermercado, seja onde for. Assume-se como uma “coletora de ideias!”.

O gosto e entusiasmo pelo “do-it-yourself” vem desde muito cedo mas só mais tarde se deixou convencer pelos amigos a tornar públicas as suas ideias e inspirações, através de uma blog. “Um blog implica sempre uma certa rotina de publicações e eu gosto de mostrar o que me inspira mas acima de tudo o que me apetece fazer.”

O hábito do “faça você mesmo” está presente no seu dia-a-dia e no da sua família. Quando esteve grávida fez toda a decoração e acessórios para o quarto do bebé. No Natal faz questão de fazer todas as decorações e, recentemente, fez a decoração do casamento de uma grande amiga. “Ficou fantástico e tudo por um baixo custo. Gosto de fazer projetos criativos de baixo custo! Neste momento estou a fazer uma pequena obra em casa – vou construir uma biblioteca com um espaço de trabalho e brincadeira (uma estrutura metálica com tábuas, tudo muito simples). Estou numa fase de edição: é uma espécie de arrumação mental e física que me ajuda a arrumar tudo de novo. Como se estivesse a fazer uma mudança de casa dentro da minha própria casa. Gosto de soluções de re-aproveitamento não por ser forreta, mas por ser justa!”

Esta tipi foi construída por menos de 20 euros. Comprou a madeira, a corda, fez os furos e depois foi só procurar restos de tecido e lençóis usados, que re-aproveitou de uma seleção de almofadas lá de casa. “Fica fantástico para uma sesta, ler, ou para as crianças brincarem…”