Um cão na família. Como fazer uma adoção responsável

Como escolher o cão que melhor se adapte a si

Trazer um cão para a nossa casa é uma decisão importante. O cão vai conviver com a família diariamente, durante largos anos. É preciso assegurar que tem bons cuidados de saúde, higiene e alimentação. E, claro, muitos mimos! E é importante escolher o cão que melhor se adapte a ti, para bem de todos.

Antes de pensar em ter um cão, pense se tem condições para o ter. As despesas associadas à alimentação e cuidados de saúde pesam no orçamento familiar. E as idas à rua, faça chuva ou faça sol, têm de acontecer!

Há questões a ter em conta como a vida familiar, a existência de crianças e outros animais ou a personalidade de cada um.

Vamos então ver o que podemos considerar para escolher o cão que melhor se adapte a si!

O tamanho importa

Os cães pequenos são, muitas vezes, delicados e frágeis. É preciso ter cuidado para não os pisar, quando andam à volta dos nossos pés! Além disso, são mais sensíveis ao frio, sendo preciso garantir que estão confortáveis.
Adicionalmente, e por incrível que pareça, cães pequenos podem ter grandes personalidades! Por isso, pode ser um desafio que precisará de treino especializado.

Um cão grande precisa, obviamente, de espaço. Por isso, se a família vive num pequeno apartamento, possivelmente não será a melhor opção. Além de precisar de espaço para se mover, precisa de áreas grandes para movimentar a cauda! Sem causar danos a si ou à casa.
Além disso, um cão grande também come mais e pode precisar de mais cuidados de saúde.
Finalmente, o treino pode ser essencial. Para que o cão se saiba comportar, e não salte para cima de todos.

Atividade com conta, peso e medida

O nível de atividade dos cães varia muito. Muitas vezes está associado à raça, embora nem sempre isso aconteça. De qualquer forma, todos os cães precisam de uma rotina de exercício. Obviamente que, quanto mais enérgico for um cão, maiores terão de ser os passeios. Ou mais frequentes.
É necessário que esteja atento à atitude do seu cão, Se estiver constantemente a ladrar e a destruir a casa, é possível que tenha de aumentar o exercício. De facto, muitos problemas de comportamento estão associados ao nível de energia.

Cuidar da aparência

A aparência de um cão está associada à manutenção. A qual, em muitos casos, está ligada ao tipo de pelo do cão.
Se um cão tem um pelo que está sempre a crescer, tem de ir mais vezes fazer o corte. Muitos cães de pelo curto e macio deixam cair muito pelo. Prepare-se para a limpeza!
Cães com grandes orelhas descaídas têm mais infeções nos ouvidos. Sendo necessário uma rotina de limpeza regular.
Outros cães babam-se muito, o que implica muita limpeza. E levar uns banhos de baba ocasionais!

Cachorro, adulto ou sénior?

Um cachorro é como um bebé. Precisa que lhe ensinem tudo! Por isso, prepare-se para muita dedicação. E para a possibilidade de ficar com a casa suja e estragada. No entanto, o cão crescerá com a família, sendo a integração muito mais facilitada.
Um cão adulto traz menos surpresas. Já é possível avaliar o seu nível de energia e personalidade, por exemplo. Poderá ser preciso treino especializado, se não tiver sido ensinado. Mas cães adultos aprendem muito rápido e podem ajustar-se muito bem a uma casa nova.
O cão sénior é uma excelente companhia para quem procura níveis baixos de energia. Tenha em atenção que são cães que precisam de mais cuidados de saúde, o que faz aumentar a despesa do veterinário. Também é natural que não fique com a família durante tantos anos. Mas, escolher um cão sénior é um ato de compaixão.

A raça pode fazer a diferença

Costuma-se dizer que os cães são um reflexo dos seus tutores. Muitas vezes temos preferência por determinadas raças. Seja porque nos habituámos a conviver com ela. Ou porque algum traço de personalidade nos agrada.
Mas isso não signfica que seja a raça certa para si. Por isso, antes de optar por uma raça, informe-se bem. E procure um bom criador.
Um cão rafeiro pode ser uma ótima opção. A combinação de raças pode equilibrar a personalidade ou fisicalidade. No entanto, se adotar um cachorro rafeiro, não há forma de saber como irá sair. Se tem restrições, um cão adulto pode ser uma melhor opção. E não se esqueça que adotar um cão rafeiro pode ser a forma de salvar um cão da rua ou do canil.

Escolher o cão certo é importante para garantir que a vida em família se adequa ao seu novo elemento. Para que vivam todos harmoniosamente.

PUB PUB