Toxoplasmose e gatos – nada a temer!

Toxoplasmose e gatos – nada a temer!

A toxoplasmose é um assunto recorrente nas visitas de gatos ao veterinário. Principalmente se a tutora, ou pessoa próxima da casa, engravida. Ou se está a planear uma gravidez. Por isso, vamos ajudar a perceber o que é a toxoplasmose e se há algo a temer.

O que é então a toxoplasmose?

A toxoplasmose é uma infeção causada por um parasita designado por Toxoplasma gondii. Este parasita pode viver na terra, em alguns alimentos e nos intestinos dos gatos. Muitas pessoas são portadoras deste parasita e nunca o descobrem. Na maioria dos casos, o nosso sistema imunitário consegue combater o parasita. E não causar quaisquer sintomas.

Em alguns casos, a toxoplasmose pode ser, de facto, perigosa.

Em pessoas que tenham o sistema imunitário debilitado, por algum motivo. Ou em grávidas, não para elas mesmas mas porque pode afetar o feto no útero. Assim, a toxoplasmose pode afetar o desenvolvimento do cérebro, olhos, pulmões ou coração do feto.

Os gatos como hospedeiros do parasita

Este parasita pode ser encontrado em quase todos os animais de sangue quente. No entanto, os gatos são os únicos hospedeiros definitivos conhecidos. Isto significa que é nos gatos que os ovos do parasita se reproduzem. E são expelidos através das fezes. Curiosamente, os gatos não costumam sofrer de toxoplasmose. Assim, servem somente de hospedeiros do parasita. Geralmente os gatos contactam com o parasita ao caçarem e ingerirem outros animais portadores. Como, por exemplo, roedores, designados de hospedeiros intermediários.

Mas afinal, como é transmitida a toxoplasmose aos humanos?

Sendo uma infeção causada por um parasita, podemos contraí-la somente se o ingerirmos. A forma mais comum de ingerir o parasita é, naturalmente, através da alimentação:

  • Comer carne crua ou mal cozinhada – especialmente porco, cordeiro ou carne de caça
  • Preparar carne, seguido do contacto com a boca ou os olhos
  • Comer legumes e fruta mal lavados
  • Beber água contaminada

Outra forma de ingerir o parasita é através do contacto com as fezes dos gatos. No entanto, há que adiantar que isto é extremamente raro. Assim, os gatos que não vão à rua dificilmente irão ter o parasita. Caso ingiram o parasita, este irá alojar-se nos intestinos. E, como já referimos, irá reproduzir-se e os seus ovos sairão com as fezes. Tendo em conta que só é transmitido para humanos se for ingerido, mais uma vez, é extremamente improvável que isto aconteça.

No entanto, existem alguns cuidados simples que podem ser adotados:

  • Limpar a caixa dos gatos diariamente – o parasita só se torna infeccioso após 1 a 5 dias após ser expelido nas fezes
  • Manter os gatos dentro de portas
  • Não tocar em gatos vadios
  • Alimentar os gatos só com ração (não oferecer vísceras ou carne crua)

Caso a tutora esteja grávida, ou a planear engravidar, se possível deixe a higiene dos gatos para outra pessoa. Se não for possível, use sempre luvas descartáveis e lave bem as mãos a seguir. Desta forma, vai ficar mais descansada.

Como vimos, a probabilidade de contrair toxoplasmose de gatos é bastante pequena. Mantenha o seu gato tratado e saudável e pode ficar sempre por perto.

PUB PUB