Esterilizar a gatinha antes do primeiro cio, Sim ou Não?

Existem alguns mitos populares associados à esterilização de gatas, principalmente numa idade jovem. Um desses mitos prende-se com a afirmação de que as gatas devem ter uma ninhada antes de serem esterilizadas. Nada mais falso.

Na verdade, não existe nenhuma prova científica deste mito. E, pelo contrário, uma gravidez pode até representar um determinado risco.

Mito desfeito, quais são afinal as vantagens de esterilizar uma gata antes do primeiro cio?

Menos tempo de cirurgia

A cirurgia numa gatinha demora menos tempo, pois a visualização dos orgãos é mais bem conseguida. Isto deve-se ao facto dos animais mais jovens terem menos massa gorda.

Prevenção de tumores mamários

A esterilização das gatinhas, antes do primeiro cio, ou entre o primeiro e segundo cio, reduz significativamente o risco de desenvolvimento de tumores mamários malignos, ao longo da vida. Esta é considerada a principal vantagem para a saúde da gata.

E os riscos de uma esterilização precoce?

Os gatos mais jovens têm menor capacidade de gerar calor e maior propensão em ficarem hipoglicémicos. Assim, é necessário manter a gata bem quente, ajudando-a nessa tarefa. Isto passa por ser colocada num espaço pré-operatório aquecido. Tal como aquecer as superfícies onde ela esteja. No que diz respeito à hipoglicémia, é preciso adaptar o número de horas de jejum normalmente aplicado.

Vistas as vantagens, a partir de que idade pode uma gata ser esterilizada, com segurança?

Embora não exista consenso entre todos os médicos veterinários, o que está recomendado atualmente é fazer a esterilização a partir dos 6 meses de idade.