Como prevenir o excesso de apego dos gatos no isolamento social

Em muitas casas com animais, alguns estão a revelar mudanças de comportamento. Alguns ficam mais agitados, outros mais stressados, outros mais sonolentos e muitos estão mais apegados aos donos. No caso dos gatos, a mudança de comportamento varia com a personalidade dos gatos. Assim, os que adoram ter companhia procuram mais atenção. Já os gatos mais independentes, poderão estar mais irritados e ansiosos com a invasão permanente do seu espaço.
Seja como for, este período de isolamento social pode significar um estreitar de lados com os donos.

E se isso tem um lado positivo, também é importante estar atento ao lado menos bom desse apego. Não só no período atual, em que o gato pode ficar angustiado quando o dono se ausenta um pouco mais que o habitual. Mas, principalmente, quando tudo passar, e o dono regressar às antigas rotinas, deixando o gato novamente sozinho por maiores períodos de tempo.

Assim, é importante apostar na prevenção!

Veja como ajudar o seu gato a sentir menos a sua ausência, quando a vida voltar ao normal.

Tenha momentos em que se isola do seu gato

Quando vai à casa-de-banho ou tomar banho, garanta que o gato não vai atrás de si. Deixe-lhe um brinquedo para se entreter e não sentir tanto a sua falta.

Implemente a rotina normal

É possível que tenha descurado a rotina habitual nos primeiros tempos de isolamento. Volte a ela, para que o gato se volte a habituar. Assim, dê a alimentação como fazia antes do isolamento, limpe a caixa de areia no mesmo horário e tenha momentos de brincadeira.

Se estiver em teletrabalho, arranje-se como se fosse sair

Feche-se numa divisão, onde o gato não entra, e fique lá por períodos cada vez maiores. Quando sair, aja com naturalidade, como se tivesse simplesmente chegado a casa do trabalho.

Estes pequenos comportamentos irão ajudar a reduzir a ansiedade de separação, que é possível que o seu gato sofra, quando voltar à rotina normal da sua vida.