Cuidar de gatos geriátricos

Cuidar de gatos geriátricos: Saiba como!

Os gatos geriátricos precisam de cuidados especiais. Mas antes de abordar esse tema, importa perceber a diferença entre um gato sénior e um gato geriátrico. Por vezes os termos são usados para a mesma situação. Mas, na verdade, o que os distingue são duas questões – o nível de fragilidade e a diferença nos cuidados. Enquanto que um gato sénior é-o a partir de certa idade, um gato geriátrico tem de facto fragilidades na sua saúde e bem estar.

Como todos os mamíferos, os gatos também são alvo de algumas patologias com o envelhecimento. Um gato é considerado sénior a partir dos 7 anos. Com esta idade podem começar a aparecer algumas alterações de saúde e comportamento.

Como identificar essas mudanças e como tentar minimizar o seu efeito?

Veja como cuidar de gatos geriátricos

Comportamento

A degradação cerebral pode revelar comportamentos pouco usuais. Por exemplo, o gato ficar ansioso e tem medos que não tinha anteriormente, mia muito de noite, fica desorientado. Nestas situações, o ideal é minimizar os efeitos da desorientação e facilitar o acesso à zona em que ele dorme, come e acede à casa de banho. Não convém aproximar demasiado estes 3 elementos mas podem ficar todos na mesma divisão de forma ao gato poder orientar-se num único campo de visão. Nesta fase também pode haver perca de visão e olfato por isso convém facilitar ao máximo estes acessos.
Os afetos também são importantes para estimular o gato a nível cognitivo, por isso não poupe os mimos.

Mobilidade

Os gatos podem mostrar sinais de desgaste articular e a locomoção e agilidade ficarem afetadas (dificuldade em saltar, períodos mais longos a dormir, etc.). Nestes casos, deve estimular o gato a movimentar-se através de um jogo, ou um brinquedo, em movimento. É importante que o gato esteja ativo pelo menos durante um período curto diário.

Alimentação

Existem alimentos adequados para cada fase e, por isso, deve consultar o veterinário, para adequar a dieta ao estado de desenvolvimento do seu gato.

Higiene

Com o avanço da idade, os hábitos de higiene do gato também se degradam. O gato pode não limpar o pelo diariamente, pelo que deve escová-lo com frequência. Cortar as 18 unhas também não é tarefa fácil quando se é idoso e, por isso, deve dar uma ajuda com um corta-unhas adequado para este efeito (se não conseguir peça ajuda ao seu veterinário).

Os dentes também se podem deteriorar, é importante que faça um checkup frequente para identificar eventuais problemas. Se verificar que o gato se baba com frequência, pode ser sinal de dor e deve consultar o veterinário de imediato. A utilização da casa de banho também se pode revelar complicada. Não porque ele não saiba o que fazer, mas porque o acesso pode ser difícil. Troque a caixa de areia para uma versão que seja mais baixa e fácil de entrar.

PUB PUB