Reprodução e consanguinidade de gatos: o que é e quais os riscos?

A consanguinidade refere-se à reprodução de dois animais com antepassados comuns. O grau de relação genética depende de vários fatores, nomeadamente o número de antepassados comuns e a posição relativamente ao animal.

Desta forma, os animais que nasçam como resultado desta prática irão partilhar genes na sequência de DNA. As consequências disto depende da função que os genes têm no organismo. No caso de genes associados a traços positivos, o resultado até poderá ser a melhoria desses traços. Aliás, durante anos, os criadores adotaram essa prática por se crer que os traços associados à raça ficariam mais reforçados, mantendo a raça pura. O que se veio a revelar ser uma prática errada.

Riscos da consanguinidade

Doenças hereditárias

Quando existem genes “defeituosos”, na sequência de DNA, que causem doenças hereditárias, não só a probabilidade de transmissão dessas doenças é aumentada, como também as consequências das próprias doenças. O que contribui para o sofrimento desses animais e/ou perda de qualidade de vida dos mesmos.

Depressão consanguínea

A partilha de genes resulta numa menor diversidade genética, associada à chamada depressão consanguínea. Esta pode levar a questões como a menor fertilidade dos filhotes ou a menor probabilidade de sobrevivência. Assim, a depressão consanguínea pode inclusivé colocar em risco a existência da própria raça.

PUB PUB