Cães e piscinas – uma relação segura

Com o calor a aparecer, são muitos os que começam a frequentar praias e piscinas. Quer de férias, quer em casa, ter uma piscina é sucesso garantido, se tiver um cão que adore água.

No entanto, tenha atenção aos cuidados de segurança.

Ao contrário do que muitos pensam, nem todos os cães sabem nadar. De facto, existem mesmo algumas raças que, não só não sabem nadar, como podem afogar-se, se acidentalmente caírem à água. Não se esqueça que, ao contrário do que acontece no mar, na piscina o cão “perde logo o pé” e precisa de se movimentar da forma certa, para se manter à tona de água.
Por isso, os nossos veterinários deixaram vários conselhos para ter com uma piscina e um cão por perto.

5 conselhos para cães e piscinas com segurança

Ensine o seu cão a nadar

Se o seu cão não é um nadador natural, ensine-o! Se não estiver à vontade a fazê-lo, pode sempre pedir a ajuda de um treinador de cães ou falar com o seu veterinário sobre as melhores opções.

Compre um colete salva-vidas

Se o seu cão já for mais velho, se não nada bem ou se quer ficar mais descansado(a), compre um colete salva-vidas. Assim, o seu cão estará sempre seguro e pode desfrutar da água à vontade!

Mais atenção com um cão sénior

Se o seu cão é mais velho, fale com o seu veterinário sobre se é seguro ir à piscina. Os cães mais velhos por vezes sofrem de condições que dificultam estar na água, ou até podem piorar a sua condição.

Saiba fazer manobras de reanimação

Fazer reanimação a um cão requer conhecimento e técnica. Existem organizações que dão essa formação, veja com o seu veterinário onde poderá fazer. Pode fazer a diferença caso haja um acidente com o seu cão na piscina.

Na dúvida, bloqueie o acesso

É natural que o seu cão passe bastante tempo no jardim ou quintal, tendo esse acesso. Assim, com a piscina mesmo à mão, pode ser difícil estar sempre atento ao cão e à piscina. Assim, pode colocar uma vedação à volta da piscina. Certifique-se somente que o cão não a consegue saltar!

PUB PUB