Mitos e verdades sobre protetores solares

AE moda protetores solares web | Auchan&Eu

O mundo dos cuidados de pele nunca pára de nos surpreender.

Chegado finalmente o verão e as tão ansiadas férias, o protetor solar tornou-se o companheiro mais fiel. Contudo, estarão as suas ideias sobre este produto, de facto, certas?

Um fator elevado bloqueia a absorção e síntese de vitamina D

Mito! A produção de vitamina D3 é motivada pela presença de luz solar direta através dos raios ultravioleta B (UVB). Para fomentar este processo, basta estar ao sol durante 15 a 20 minutos por dia. E durante esse tempo, o protetor solar não entra na equação. Apesar de proteger contra este tipo de radiação, o protetor apenas bloqueia os seus efeitos negativos, não interferindo com o normal funcionamento do organismo. Salvaguarda, sim, a pele de uma variedade de consequências, desde os escaldões e do envelhecimento precoce ao cancro da pele, e deve ser usado com regularidade.

 

Pele morena não precisa de protetor solar de alta proteção

Mito! Ainda que seja o sonho de muitas pessoas quando o verão chega, a pele ficar mais morena é um mecanismo de defesa que, idealmente, não precisaria de ser acionado. Ou seja, quando estamos expostos ao sol de forma desprotegida e durante muito tempo, há uma agressão externa a afetar-nos: os raios ultravioleta. Para se proteger, o corpo responde com a produção acentuada de melanina, tornando a pele mais escura. Por isso, essa camada protetora não é de todo suficiente para nos salvaguardar contra os efeitos nocivos do sol. É sempre preciso usar um produto com SPF elevado.

 

Tenho de remover o protetor solar ao final do dia

Verdade! A pele precisa de respirar diariamente, especialmente depois de estar exposta a tantos fatores agressivos, da poluição ao suor. Por vezes, esses fatores contribuem também para que as glândulas da pele fiquem entupidas, formando-se borbulhas, pontos negros, entre outras reações. Para as prevenir, o ideal é fazer uma limpeza duas vezes ao dia. Especialmente à noite, este passo da rotina é fundamental porque remove todos os resíduos que tenham ficado na pele, incluindo o protetor solar. Por isso, não tenha medo proteger o seu rosto dos escaldões, desde que não se esqueça de o remover ao deitar.

 

Basta aplicar uma vez por dia

Mito! O protetor solar não funciona como um escudo permanente com proteção de 24 horas, uma vez que a pele absorve muito do produto e outro pode ir saindo ao longo do dia. A primeira aplicação deve acontecer meia hora antes de sair da primeira exposição ao sol. E o processo deve ser repetido a cada duas a três horas e sempre que mergulhar no mar, piscina ou quando a transpiração for mais acentuada.

 

Temos de respeitar os prazos de validade

Verdade! Frequentemente deixamos protetores solares de um verão para o outro no armário, no entanto, se não tivermos cuidado, podemos estar a aplicar algo que, embora pensemos que nos protege, afinal até nos faz pior. Geralmente, são 12 os meses de validade de um protetor solar após a sua abertura. Depois dessa data, a sua capacidade de proteção diminui e há até constituintes que começam a degradar-se. Quando aplicados na pele, podem agredi-la e irritá-la.

Sabia que o protetor solar ajuda a manter a juventude?

Muita gente não sabe, mas o protetor solar pode ser um poderoso anti-aging quando usado regularmente. É verdade que envelhecer faz parte da vida, mas a exposição desprotegida ao sol e aos raios UV aumenta o risco de envelhecimento precoce. Alguns sinais da aceleração da passagem do tempo na pele incluem aumento de rugas, manchas e perda de elasticidade. O uso diário de protetor solar, mesmo durante o inverno, retarda este processo.

Artigo realizado pela Brand Story Content da Global Media Group para a Revista “A Minha Saúde e Bem Estar” da Auchan, edição nº86, 2022

[instagram-feed]