Como lidar com atitudes desafiadoras

A conquista da autonomia na criança vem acompanhada, muitas vezes, de atitudes que pretendem desafiar a autoridade do adulto. O processo é natural e há crianças mais difíceis do que outras. Elas precisam apenas de algum tempo, para perceber a diferença entre ser desafiador ou perseverante e sobretudo a aceitar e chegar a acordo. Não é fácil, nem para os adultos, mas chega-se lá!

Explicar a tarefa de forma simples, para que a criança perceba a origem e a razão, mesmo que não esteja de acordo, pode ajudar.

A frustração leva muitas vezes a que a criança entre num processo de recusa, em desempenhar determinada tarefa, ou em aceitar a decisão do adulto.

Nesses momentos de tensão, o adulto tem de ser firme na decisão, ter muita paciência e afastar-se fisicamente para que a criança perceba que o assunto está encerrado. Não há espaço para negociação! Não é não, em qualquer idade.

Se desencadear uma birra, o melhor é tentar afastar-se na mesma e explicar que a criança tem de ficar no quarto sozinha porque não está em condições de ficar junto aos adultos enquanto estiver a chorar ou aos gritos.

Evitar argumentar ou explicar demasiado. Quando a birra acaba e a criança acaba por ceder não vale a pena continuar zangado, o melhor é optar pelo reforço positivo.

Ser consistente nas rotinas também ajuda, porque a criança começa a perceber quais são os limites e interioriza que não vale a pena refutar a decisão.

PUB PUB